~notícias fresquinhas

~ Propostas CRIATIVAS para ...

~ Posters dos grupos para a...

~ trabalhos finais dos alun...

~ Colóquio do grupo de Econ...

~ Acessibilidades

~ Grupo de Economia e Inova...

~ Assembleia Jovem de Silve...

~ Relatórios de Março de 20...

~ Relatórios de Fevereiro d...

~ Agenda Cultural de Abril

~sótão

~ Junho 2008

~ Maio 2008

~ Abril 2008

~ Março 2008

~ Fevereiro 2008

~ Janeiro 2008

~ Dezembro 2007

~ Novembro 2007

~ Outubro 2007

~o que procuras?

 

~quantas visitas já temos?

Legally blonde tickets

~cidades criativas

~Sabias que...

...o nosso concelho tem cerca de 34000 habitantes e é o maior em área do Algarve?

~Conclusão:

há muito espaço em branco e dificuldade em preenchê-lo... para bom entendedor....

~visita o site da C.M.S.

Município de Silves

~visita o site da nossa escola!

Escola Secundária de Silves

~as nossas freguesias

Alcantarilha Armação de Pêra Tunes S.B. Messines Algoz S. Marcos da Serra Silves Pêra
E por aqui ouve-se: Rodrigo Leão - As Cidades

~tags

~ todas as tags

~Tagarelices... Deixa já a tua!


free polls Como classifica o conteúdo deste blog?
[Muito mau]
[Mau]
[Razoável]
[Bom]
[Muito Bom]

Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2007

Reflexão do Grupo da Sociedade

Não conseguimos ter uma boa perspectiva da cidade já que estamos algo atrasados no inquirir e analisar a amostra da população que nos propusemos estudar. Ainda assim, iremos fazer uma breve reflexão a partir do que vivemos aqui na cidade, diariamente, e das interacções que vemos com os nossos próprios olhos.

Como em qualquer outra cidade, existem parâmetros pouco desenvolvidos e outros com grande potencial. Como negativos, os seguintes: o Apoio à Saúde, o sistema de transportes na cidade, as Acessibilidades, o mercado de emprego e a Actividade Cultural. A verdade é que o Centro de Saúde funciona muito “lentamente”, o tempo de espera costuma ser bastante longo e o serviço pouco eficaz. Os médicos escasseiam.

Quanto ao sistema de transportes, é inexistente. Não existe uma rede organizada de origem institucional que permita o transporte urbano.

Relativamente às Acessibilidades, entrámos em contacto com as nossas colegas de turma que estão a trabalhar nesse aspecto. Elas não nos disseram nada de que ainda não tivéssemos conhecimento: Silves não possui qualquer tipo de acessibilidades. Na nossa escola não existe nada. A entrada na escola não é possível para um deficiente que se movimente numa cadeira de rodas. Ainda que fosse, não existe elevador, apenas grandes escadarias com acesso aos pisos superiores. Até ir
à casa de banho se torna impossível. O único edifício público que encontraram que é acessível a deficientes motores foi as Piscinas Municipais, que possuem uma rampa à entrada e elevador no interior, talvez isto pelo edifício ter sido construído recentemente, ao contrário da Câmara, por exemplo, que data de 1891. Nesse tempo ainda não existiriam preocupações relativamente a estas coisas.

O mercado de emprego não nos parece muito extenso. A cidade não é muito desenvolvida a nível comercial, pelo menos no que toca ao comércio local. Sabemos que têm aparecido algumas iniciativas por parte de C.M.S. no intuito de desenvolver esta actividade mas, a uma primeira vista, não se apresentam melhoras.

Culturalmente, Silves é pouco desenvolvido. Não existe qualquer espécie de Centro Cultural que permita a realização de espectáculos musicais ou peças de teatro. O cinema era fonte de entretenimento mas foi fechado há uns 6 ou 7 anos atrás.

O turismo talvez seja o maior potencial da cidade, é graças a ele que muitas das actividades económicas da cidade encontram rendimento.

         Quanto à população, sabemos que é envelhecida. Resta-nos entrar em contacto com a Rede Social de modo a confirmar tudo isso. Uma sociedade envelhecida conduz a uma estagnação social dum ponto de vista tecnológico, cultural e comercial. Não há um crescimento nas interacções sociais, não se inova nem se procuram novas soluções. É necessária uma sociedade rejuvenescida que caminhe para o empreendimento e para o crescimento económico. Paira apatia no ar.

 

estamos: na boa!
e apetece-nos ouvir: guitarradas natalícias!
genialmente escrito por CriaXelb às 18:24
| a tua opinião faz a diferença! comenta! | adiciona-nos como favorito!